Dia das Mães: a força de criar os filhos de forma independente

Dia das Mães: a força de criar os filhos de forma independente

Carreira, vida pessoal, maternidade... as mulheres têm, cada vez mais, provado que, apesar de não ser uma tarefa fácil, é possível conciliar todos os aspectos da vida. Muitas delas ainda têm, seja por opção pessoal ou por um afastamento do pai, mostrado que também é possível educar seus filhos. 

Diante da realidade de que a sociedade conta com outros modelos de família, as mães que criam seus filhos de forma independente, enfrentam muitos desafios que são contornados com muito amor e responsabilidade. A importância dos vínculos afetivos que a criança cria não apenas com a mãe, mas também com o pai e outras pessoas que estão no seu convívio, constitui a construção biopsicossocial e da personalidade, papel no qual as mães não precisam estar solitárias.

Construindo sentimentos

O grupo de pessoas que rodeia a criança contribui para originar sua identidade. É importante que os filhos tenham vínculos afetivos com pessoas que podem ser um membro da família - um tio, um irmão, o avô – ou alguém que não está na família, como um amigo. O essencial é que a criança possa construir um sentimento sincero e afetivo.

Otimize seu tempo

Para as mães que assumem este papel, é importante também, em meio às múltiplas tarefas, encontrar tempo para ter uma vida pessoal, e não deixar de encontrar e conviver com os amigos, além de fazer atividades que sejam exclusivamente para si.

Ainda não tem plano?

Preencha os campos e receba uma proposta sem compromisso.

Notícias